Terreno à Venda

Terreno À Venda, Condominio Versailles Ville De France, Lagoa Santa. Com Área De 1000m² Localizado Na Principal Avenida Do Condomínio Versailles - Mg - Te0043_realle

Anunciado há 49 dias

199500 reais
1000 m² totais
Anúncio finalizado

Informação do vendedor

Venda

    Tempo vendendo no Mercado Livre

    3 anos

Ver propriedades

    Código da propriedade

    TE0043_REALLE

Dicas de segurança

  • A partir de Mercado Libre, não te pediremos senhas, PIN nem códigos de verificação por WhatsApp, telefone, SMS ou e-mail.

  • Verifique se o imóvel existe e desconfie caso digam que precisam vendê-lo ou alugá-lo com urgência.

  • Confira o remetente dos e-mails para ter certeza de que foi enviado por Mercado Libre.

  • Peça o máximo de informações possíveis sobre o imóvel, bem como fotos e/ou vídeos para comprovar sua veracidade.

  • Suspeite se o valor te parecer muito baixo.

  • Não use serviços de pagamento anônimo para pagar, reservar ou antecipar dinheiro antes de ter visto o imóvel.

Localização

Avenida Ary Augusto De Matos, Lagoa Santa, Minas Gerais

Características

Área total1000 m²
AcessoTerra

Descrição

Lote plano medindo 20 x 50m totalizando uma área de 1000m² na rua principal do Condomínio Versailles Ville de France, que é um condomínio fechado, localizado a 5 minutos da orla da lagoa. Toda documentação regularizada, permitindo financiamento.

O condomínio possui infraestrutura completa, todo asfaltado e murado, além de contar com rondas de monitoramento 24h, garantindo a segurança (Portaria 24h, sistema de segurança, piscina, bar molhado) quadra de tênis, praças temáticas, espaço gourmet, playground.
O condomínio está pronto com casas sendo construídas.

Qualidade de Vida
O Versailles está no Vetor Norte, região que mais cresce na Grande Belo Horizonte. O condomínio é mais uma fonte de desenvolvimento para o local, elevando o nível dos empreendimentos imobiliários na região.

Viva em contato com a natureza:
Lagoa Santa é conhecida também pela peculiaridade de sua flora e fauna, pertencentes ao bioma do Cerrado. As grutas e as montanhas ocupam a região, formando pontos turísticos naturais conhecidos: a Lagoa Central, a Gruta da Lapinha, a Serra do Cipó e o Morro do Cruzeiro são alguns exemplos de pontos turísticos próximos ao condomínio.

MELHOR LOCALIZAÇÃO DO VETOR NORTE
A pouco mais de 5 minutos de carro da lagoa e do centro da cidade!
A 30 minutos do Minas Shopping
A 20 minutos da cidade administrativa
A 15 minutos do Aeroporto de Confins
A 40 minutos da Serra do Cipó

A CIDADE DE LAGOA SANTA:
Lagoa Santa é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Lagoa Santa encontra-se a 800 metros de altitude, possui 231,9 km² de área e uma população de 61 752 habitantes em julho de 2017. Está localizado a 35 km de Belo Horizonte.
Lagoa Santa se situa em uma região de relevo cárstico, apresentando notório patrimônio natural, espeleológico, paleontológico, arqueológico, histórico e cultural. A cidade conta com diversas descobertas e pesquisas científicas empreendidas na região desde o século XIX, tendo o dinamarquês Dr. Lund como pioneiro nesses estudos. Em Lagoa Santa Lund encontrou restos esqueletais de humanos e da antiga fauna pleistocênica. Na década de 1970 pesquisas arqueológicas na região foram responsáveis pela descoberta de "Luzia", o crânio humano mais antigo encontrado na América, datado em aproximadamente em 11.500 anos. Em junho de 2018 foram encontrados 39 esqueletos humanos com idades entre 8 mil e 11 mil anos na Lapa do Santo

Aeroporto Internacional Tancredo Neves:
Construído na década de 1980, com área em torno de 15 milhões de m², tem capacidade para atender 5 milhões de passageiros por ano. Tem uma das mais modernas infra-estrutura do país, comparado aos melhores aeroportos do mundo, oferecendo excelentes espaços para realização de eventos. Na área do aeroporto também opera o centro de manutenção de aeronaves da Gol Linhas Aéreas. Fica a 38 km de Belo Horizonte, com acesso pela Linha Verde.
O Aeroporto Tancredo Neves foi o primeiro a ser homologado pela Receita para operar como aeroporto industrial. Empresas instaladas na área do aeroporto internacional terão suspensão de impostos federais sobre importações e exportações e também do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na compra de insumos no mercado interno. O objetivo do empreendimento é incentivar o crescimento do comércio exterior brasileiro e de Minas Gerais, aumentando a competitividade no mercado internacional e, consequentemente, as exportações.
Na época de sua construção, o aeroporto ficava inteiramente no município de Lagoa Santa. Atualmente, cerca de um terço do terreno do aeroporto permanece em Lagoa Santa, mas a maior parte está no município de Confins, desmembrado mais tarde.
Unidades da Força Aérea Brasileira
Fábrica de Aviões / Parque de Material Aeronáutico Lagoa Santa (PAMA-LS)
Em 1 de setembro de 1935 é lançado no município, com presença do então presidente Getúlio Vargas e das demais autoridades militares, a pedra fundamental das instalações que serviriam ao que seria o primeiro núcleo para construção de aviões e hidroaviões no país. Essa data também marcou o primeiro pouso/decolagem de uma aeronave em Lagoa Santa, feito pelo WACO 108 da Armada.[18]
Em 1936 foi montada a partir de um consórcio ítalo-germânico a Sociedade de Construções Aeronáuticas S/A, sendo que em 1940 o Ministério da Aviação e Obras Públicas celebrou o contrato de concessão para construção e operação da Fábrica de Aviões durante 15 anos. A construção se iniciou em 1940, tendo fim em meados de 1944, período onde já passam a promover a montagem dos primeiro aeroplanos. A concessão definia que a fábrica produzisse 81 aviões T-6 , porem até 1947 apenas 19 aeronaves haviam sido montadas. Em vista da ineficiência e dos altos custos gerados o Ministério da Aeronáutica propôs em 1947 à justiça a rescisão do contrato e intervenção e ocupação da fábrica, o que acontece de fato em 1 de outubro de 1949. Em 1951 sob administração do Governo Federal foram produzidos os últimos exemplares dos 81 aviões T-6 encomendados[44]. Em 28 de Janeiro de 1954 é criado pelo decreto n.34984 o Núcleo do Parque Aeronáutico de Lagoa Santa, que vinte anos depois através do decreto n.74102 viria ascender à Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMA-LS).[45] Atualmente o Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMA-LS), é o responsável pela manutenção da frota da Força Aérea Brasileira. Todos os anos são promovidos pela Aeronáutica em Lagoa Santa, eventos abertos à população, em comemoração ao Dia do Aviador e Dia da Força Aérea.[46]
Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica em Lagoa Santa

No município está localizado o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica em Lagoa Santa (CIAAR), responsável pela formação de oficiais da Força Aérea Brasileira. Estima-se que a partir de janeiro de 2019, passem a trabalhar no local, ao redor de 600 instrutores e funcionários, além de turmas de aproximadamente outros 600 alunos, por período de curso. Trata-se do mais avançado, em termos de construção e instalações, Centro da Aeronáutica no Brasil, contando com captação de água pluvial até mesmo edifícios inteligentemente construídos.
Turismo
A cidade de Lagoa Santa apresenta rico Patrimônio Natural, Histórico e Arqueológico e conta com uma diversidade de movimentos e atividades artísticas e culturais. Com localização próxima da capital mineira e do Aeroporto Internacional de Confins a cidade é uma opção turística para quem deseja desfrutar de lazer, história, natureza e cultura. Lagoa Santa integra o circuito turístico das Grutas[48] e a Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais[49], contando com uma série de atividades turísticas desenvolvidas e oferecidas no município. Dentre os principais pontos turísticos se destacam: Parque Estadual do Sumidouro, Gruta da Lapinha, Museu Peter Lund, Museu Arqueológico da Lapinha (Castelinho), Centro de Arqueologia Annette Laming Emperaire, Lagoa Central, Cemitério Dr. Lund, Morro do Cruzeiro, Capela Nossa Senhora da Conceição, Capela Nossa Senhora do Rosário, Praça Dr. Lund e Igreja Matriz de Nossa Senhora da Saúde.
Possui serviços de atendimento ao turista, contando com 20 meios de hospedagem que vão de grandes redes hoteleiras internacionais até pousadas de empreendedores locais. Estima-se que o município possua cerca de 2000 leitos. Lagoa Santa também conta com uma gastronomia variada, oferecendo ao turista um cardápio diverso que inclui pizzarias, churrascarias, cafés, comida mineira, comida japonesa entre outros.
A cidade se insere também na Associação do Circuito Turístico das Grutas e na Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais, contando com uma série de atividades turísticas desenvolvidas e oferecidas no município. Dentre os principais pontos turísticos se destacam: Parque Estadual do Sumidouro, Gruta da Lapinha, Museu Peter Lund, Museu Arqueológico da Lapinha (Castelinho), Centro de Arqueologia Annette Laming Emperaire, Lagoa Central, Cemitério Dr. Lund, Morro do Cruzeiro, Capela Nossa Senhora da Conceição, Capela Nossa Senhora do Rosário, Praça Dr. Lund e Igreja Matriz de Nossa Senhora da Saúde.

Pontos Turísticos;
Distrito da Lapinha - O distrito da Lapinha destaca-se tanto pelas belezas naturais, como as grutas e paredões, quanto pela diversidade cultural e artística, principal referência para as festas populares da região. A Gruta da Lapinha, descoberta por Peter Lund no século XIX constitui a porta de entrada para o Parque Estadual do Sumidouro, além de integrar a Rota das Grutas de Lund. A cultura, por sua vez, mostra-se viva através de manifestações como o Congado, o Candombe, a Folia de Reis, as Festas religiosas (Nossa Senhora do Rosário e festa do Divino) e a produção artesanal de doces e quitandas que compõe a Rota das Doceiras.]
Parque Estadual do Sumidouro - O Parque Estadual do Sumidouro foi criado no dia 3 de Janeiro de 1980, através do Decreto Estadual nº 20.375, alterado pelos Decretos nº 20.598, de 4 de junho de 1980, nº 44.935 de 3 de novembro de 2008 e definido através da Lei 19.998 de 29 de dezembro de 2011. Está situado nos municípios de Lagoa Santa e Pedro Leopoldo ao norte da região metropolitana de Belo Horizonte. Caracterizado como Unidade de Proteção Integral tem o objetivo principal de promover a preservação ambiental e cultural, possibilitando atividades de pesquisa, conservação, educação ambiental e turismo.
O Parque Estadual do Sumidouro conta com diversos atrativos turísticos, entre eles a gruta da Lapinha, Museu Arqueológico da Lapinha, Museu Peter Lund e a Casa Fernão Dias. Além disso o Parque oferece também uma série de outras atividades ao ar livre, como escaladas e trilhas, onde é possível conhecer um pouco mais sobre o riquíssimo patrimônio natural, histórico, arqueológico da região.
Gruta da Lapinha - Descoberta em 1835 por Peter Lund, e eleita uma das 7 maravilhas da Estrada Real, a Gruta da Lapinha compõe o circuito turístico das grutas. Ela está localizada dentro do Parque Estadual do Sumidouro na Área de Proteção Ambiental da APA-Carste de Lagoa Santa, em um maciço calcário formado a cerca de 600 milhões de anos pelos restos de fundo de mar que cobriam toda a região da bacia do Rio das Velhas. A beleza dos grandes salões formados pela dissolução da rocha carbonática é adornada por belos espeleotemas de variadas formas. Com de extensão e de profundidade a gruta possui iluminação com tecnologia LEDs, que ajuda na diminuição da temperatura interna causando assim menor interferência no microclima local, além da valorização cênica do interior.
Museu Peter Lund - O Museu foi inaugurado em 2012, ele se insere dentro da Rota Lund e é um atrativo oferecido pelo Parque Estadual do Sumidouro. O museu se dedica à trajetória do naturalista Dinamarquês Peter Wilhelm Lund () e de seus estudos no século XIX. Lund realizou na região de Lagoa Santa diversos estudos pioneiros, responsável pela descoberta de grande parte da Mega fauna extinta da região, e do famoso Homem de Lagoa Santa. O prédio de 1.850 mil metros quadrados e três andares possui: fósseis vindos do Museu de história Natural de Copenhague; sala multiúso; salas com explicações sobre os Planos de Manejo do Parque e Espelológico; lanchonete/café e Eco Loja.
Museu Arqueológico da Lapinha (Castelinho) - Fundado em 1972 e organizado pelo autodidata húngaro Mihály Bányai. Localizado no Parque Estadual do Sumidouro o espaço oferece aos visitantes informações sobre a paleontologia e arqueologia. Caminhando por suas salas, o visitante pode- ver exemplares de animais em extinção e fósseis humanos de mais de 10 mil anos, como o conhecido Homem de Lagoa Santa.São mais de 2600 peças, entre ossadas de animais, fósseis, crânios e outros ossos humanos, além de uma série de objetos dos homens pré-históricos.
Centro Arqueologia Annette Laming Emperaire (CAALE) - Teve sua fundação em 1983. O CAALE desenvolve e coordena uma política de proteção do patrimônio arqueológico, assim como divulga a pré-história regional no programa de Educação Patrimonial. A instituição conta com a Reserva Técnica Professor Heinz Charles Kohler, onde faz a salvaguarda de material arqueológico procedentes da pesquisa no Estado de Minas Gerais. Disponibilizando seu acervo para pesquisadores, e divulgando o mesmo através de exposições. Dispõe de uma exposição permanente, e atende a demandas para realizar exposições itinerantes e palestras a nível regional. O CAALE tem um caráter de museu que se consolidou como um local voltado para divulgação e preservação da arqueologia regional. O acervo da instituição é significativo, disponibilizando uma experiência de conhecimento enriquecedora, voltada para compreensão da pré-história e das antigas ocupações humanas na região de Lagoa Santa.
Lagoa Central - Formada aproximadamente há 6000 anos pelo deslizamento de terras causado por chuvas torrenciais a Lagoa Central é o símbolo e onde se desenvolve a formação da cidade de Lagoa Santa, famosa por sua beleza natural e pelas curas aqui registradas e relatadas desde o século XVIII.
Ocupada inicialmente em 1733 por Felipe Rodrigues que se estabeleceu no entorno da Lagoa Central desenvolvendo ali o cultivo de cereais, cana-de-açúcar e um pequeno engenho para produção de aguardente. Felipe Rodrigues foi o primeiro a relatar o poder curativo de suas águas, depois divulgado pelo Cirurgião João Cardoso de Miranda no livreto Prodigiosa Lagoa em 1749 e também pelo médico italiano Dr. Cialli. Desde então a cidade de Lagoa Santa se dá e se desenvolve em torno da Lagoa Central e de seus mitos, a Lagoa foi tombada como Patrimônio Histórico e Paisagístico, em 2001, em âmbito municipal, pelo Decreto n°234.
A Lagoa Central foi ponto de fuga da elite da Capital Mineira a partir dos anos 50, época em que surgem diversas casas de campo em seu entorno. Nos início dos anos 70, foi criada uma praia artificial em sua orla, o que atraiu diversos turistas para o local, esse movimento durou alguns anos, tendo fim na década de 80 com a emergência de uma nova consciência ambiental. Devido à sua beleza cênica e importância histórica, é reconhecida culturalmente e encanta os moradores e turistas que visitam a cidade. Atualmente, a orla da Lagoa Central é espaço para o lazer e entretenimento de moradores e visitantes, proporcionando excelentes passeios ciclísticos, caminhadas e prática de esportes ao longo dos seus 6.300 metros de margem. Abriga em seu entorno o Iate Clube, outro ponto turístico do município, e gastronomia diversificada, através dos diversos bares e restaurantes ao longo de sua extensão. O maior ponto de atração dentro da área urbana de Lagoa Santa ainda oferece uma deslumbrante vista do pôr-do-sol.
Cemitério Dr. Lund - Monumento dedicado ao pai da Paleontologia Brasileira, Peter W Lund, o túmulo Dr. Lund foi construído num local escolhido pelo próprio naturalista para abrigar seus restos mortais e de seus colaboradores Peter Andreas Brandt, Wilhelm Behrens e Johann Rudolph Muller. Lund registrou seu desejo de ser sepultado à sombra de um pequizeiro, num local aprazível onde costumava fazer suas leituras. O local ainda mantém o mesmo pequizeiro, e em 1935 foi erguido, por iniciativa da Academia Mineira de Letras, um monumento a Peter Lund e a Eugene Warming, botânico que, a convite do paleontólogo, também residiu em Lagoa Santa estudando o cerrado da região,que deu origem ao primeiro livro de Fitoecologia. O destaque do local são o busto de Lund, Homenagem da Academia Mineira de Letras esculpido pelo artista Antonio de Matos, e o de Eugene Warming considerado o Pai da ecologia mundial.
Morro do Cruzeiro - Um dos pontos mais altos da cidade, é constituído por um espaço de lazer com playground, academia livre e anfiteatro, além de um mirante com uma bela vista, de onde é possível contemplar a lagoa central, as serras que circundam a região e parte de Belo Horizonte. O cruzeiro existente na praça deu nome à região, que é uma das mais antigas da cidade. É também na praça que se localiza a capela de Nossa Senhora da Conceição, construída no final do século XIX, sendo um importante marco cultural da época tombado pelo município em 2001.
Capela Nossa Senhora da Conceição - Situada na Praça Efigênia Guimarães no Morro do Cruzeiro, a Capela de Nossa Senhora da Conceição foi erigida no final do século XIX e representa um importante marco cultural da época. Unindo a proximidade construtiva com os princípios neoclássicos e uma planta tradicional das capelas mineiras primitivas, é composta por nave, capela-mor e sacristia lateral esquerda.
Praça Dr. Lund - Uma das principais referências da cidade, em seu entorno localiza-se a Escola Municipal Dr. Lund (construída no local onde fora a residência de Peter Lund) e a igreja Matriz de Nossa Senhora da Saúde, construída em 1819.
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Saúde - A primeira Igreja Matriz de Lagoa Santa foi construída no ano de 1819. Nos anos 60, a Igreja foi demolida e em seu lugar erigida outra edificação religiosa, com características modernas. A Igreja Matriz é um marco na história de Lagoa Santa, com sua moderníssima estrutura de concreto armado, o Santuário da Padroeira recebe anualmente milhares de fiéis que vem em busca de milagres, para cura de seus males físicos e espirituais. Além disso, a Igreja é símbolo da religiosidade da cidade. As festividades religiosas da Padroeira - com novenas, barraquinhas, jogos, parque de diversão, shows e leilões realizam-se entre os dias 06 a 15 de agosto, anualmente.
Capela Nossa Senhora do Rosário - Construída no início do século XIX, a capela do Rosário é uma capela de grande beleza arquitetônica que possui características típicas remanescentes do século XVIII. A capela foi construída originalmente por escravos auxiliados pelos senhores de terra da região, que tinham o interesse em separar os espaços de cultos religiosos entre brancos e negros. No teto da capela há o desenho de face da meia-lua e de uma estrela de oito pontas. Esses dois símbolos representam tanto a construção da capela no período noturno como a sua utilização neste mesmo período, haja vista que o período diurno destinava-se exclusivamente às tarefas do trabalho forçado, restando-lhes apenas a disponibilidade do período noturno, após o expediente obrigatório da escravidão. Assim, representa um grandioso simbolismo para a percepção da lógica escravista em Minas Gerais.
A Capela também é palco de festas tradicionais da cidade como a Festa do Divino, que ocorre em maio e em junho, e os festejos de Nossa Senhora do Rosário, protetora dos negros e escravos, no mês de outubro. Tombada como patrimônio cultural através do Decreto n° 234/2001, a capela representa um dos mais importantes bens históricos da cidade de Lagoa Santa.
Capela de Nossa Senhora de Sant'ana - A capela de Santana se situa na fazenda fidalgo, região diretamente ligada ao início da colonização de Minas Gerais. A ocupação da região da fazenda fidalgo segundo registros se inicia antes de 1728 pelo capitão João Ferreira dos Santos, este teria transferido a posse de suas terras para Manuel Seixeas Pinto. A edificação da Capela de Santana data de 1745, relatada nos documentos de escritura da fazenda fidalgo, tendo sido promovida por seu proprietário Manuel Seixas Pinto por sua própria vontade. A capela é um dos bens de grande importância histórica e cultural para região, tendo sido tombada por meio do decreto municipal n°846, de 9 de julho de 2008.