Outro imóvel à Aluguel

Andar Corporativo, 2 Salas, 2 Banheiros, Sem Vagas De Estacionamento, Área Útil 840m², Próx. Metrô Republica, Locação, República, São Paulo, Sp - Sp - Ac0021_sales

Anunciado há 52 dias

25200 reais
840 m² totais
Anúncio finalizado

Informação do vendedor

Aluguel

    Tempo vendendo no Mercado Livre

    3 anos

Ver propriedades

    Código da propriedade

    AC0021_SALES

Dicas de segurança

  • A partir de Mercado Libre, não te pediremos senhas, PIN nem códigos de verificação por WhatsApp, telefone, SMS ou e-mail.

  • Verifique se o imóvel existe e desconfie caso digam que precisam vendê-lo ou alugá-lo com urgência.

  • Confira o remetente dos e-mails para ter certeza de que foi enviado por Mercado Libre.

  • Peça o máximo de informações possíveis sobre o imóvel, bem como fotos e/ou vídeos para comprovar sua veracidade.

  • Suspeite se o valor te parecer muito baixo.

  • Não use serviços de pagamento anônimo para pagar, reservar ou antecipar dinheiro antes de ter visto o imóvel.

Localização

Rua Pedro Américo, República, São Paulo Centro, São Paulo

Características

Área total840 m²
Área útil840 m²

Descrição

O Andraus está localizado no Centro de São Paulo, a 3 minutos do Metrô República, com deslocamento rápido para todas as regiões de São Paulo.
O edifício possui um total de 29 andares com 5 elevadores sociais. Reformado recentemente, inclusive toda rede elétrica, bem como cabine de barramento, hidráulica e colunas trocadas, hall de elevadores Atlas de última geração e sistema de incêndio.
Ponto facilitado para o acesso de clientes e funcionários, cercado de empresas e oportunidades de negócios. Academia Bluefit no Térreo, além de toda estrutura de bancos, cartórios, correios, restaurantes, comércio em geral.


REPÚBLICA É UM BAIRRO SITUADO NA REGIÃO CENTRAL DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PERTENCENTE AO DISTRITO DA REPÚBLICA. A PRAÇA FOI INAUGURADA PELA CONDESSA CLAUDIA CORNÉLIA REGINA , A ENTÃO ESPOSA DE VISCONDE DE SEPETIBA. ENCONTRA-SE NO BAIRRO A PRAÇA DA REPÚBLICA E A ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ, INAUGURADA EM 1905.[1] REPÚBLICA É UM DISTRITO SITUADO NA REGIÃO LESTE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO.[2] FORMA, JUNTAMENTE COM O DISTRITO DA SÉ, O CHAMADO CENTRO HISTÓRICO DA CAPITAL PAULISTA. LOCALIZAM-SE AÍ ALGUNS DOS PONTOS MAIS FAMOSOS DO MUNICÍPIO, COMO A PRAÇA DA REPÚBLICA, A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO, O TEATRO MUNICIPAL, A BIBLIOTECA MUNICIPAL MÁRIO DE ANDRADE, O OBELISCO DO PIQUES, O PALÁCIO DOS CORREIOS, AS AVENIDAS IPIRANGA E SÃO JOÃO E O LARGO DO AROUCHE. É ATENDIDO PELA LINHA 3-VERMELHA E PELA LINHA 4-AMARELA DO METRÔ DE SÃO PAULO. FORMAÇÃO AS ORIGENS DO DISTRITO REMONTAM À PRIMEIRA EFETIVA EXPANSÃO DO NÚCLEO PRINCIPAL DA MUNICÍPIO A PARTIR DE SUA COLINA CENTRAL (O CHAMADO CENTRO VELHO, QUE HOJE OCUPA O DISTRITO DA SÉ) PARA OESTE DO RIO ANHANGABAÚ (ATUAL VALE DO ANHANGABAÚ), ESPECIALMENTE DURANTE A SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX E AS PRIMEIRAS DÉCADAS DO INÍCIO DO SÉCULO XX. A REGIÃO DO ATUAL DISTRITO REPÚBLICA SERIA ENTÃO CHAMADA DE CENTRO NOVO EM OPOSIÇÃO À REGIÃO DO "CENTRO VELHO". PARA TAL, TEVE IMPORTANTE PAPEL O APARECIMENTO DA LADEIRA DO ACU, NO FIM DA QUAL POSTERIORMENTE FOI CONSTRUÍDA UMA PEQUENA PONTE QUE PERMITIRIA A SEQUÊNCIA DE SEU TRAÇADO PARA ALÉM DAS ÁGUAS E DO VALE DO MENCIONADO RIO. ESTE CAMINHO SERIA BATIZADO POSTERIORMENTE DE RUA DE SÃO JOÃO BATISTA E CORRESPONDE HOJE AO TRECHO CENTRAL AVENIDA SÃO JOÃO, UM DOS PRINCIPAIS EIXOS VIÁRIOS DA REGIÃO CENTRAL DO MUNICÍPIO. TAMBÉM OUTRO PONTO DE PASSAGEM ERA A CHAMADA PONTE DO PIQUES, QUE SE LOCALIZAVA ONDE ATUALMENTE SE ENCONTRA A PRAÇA DA BANDEIRA.[CARECE DE FONTES] A PARTIR DE ENTÃO, O DISTRITO, FORMADO BASICAMENTE POR CHÁCARAS, SENDO A MAIOR DELAS A DO MARECHAL JOSÉ AROUCHE DE TOLEDO RENDON, FOI GANHANDO RUAS HOJE AINDA VERIFICÁVEIS NO TECIDO URBANO, COMO A SETE DE ABRIL, CORONEL XAVIER DE TOLEDO, YPIRANGA (ATUAL AVENIDA IPIRANGA), ENTRE OUTRAS. FORMOU-SE TAMBÉM UMA ESPAÇOSA ÁREA PARA QUE SE PUDESSE PRATICAR EXERCÍCIOS MILITARES NO MUNICÍPIO, A QUAL MAIS TARDE DARIA LUGAR AO LARGO DO AROUCHE, E UMA OUTRA, QUE SE CONSTITUÍA COMO PONTO DE DIVERSÃO AOS PAULISTANOS DA ÉPOCA COM CAVALHADAS E CORRIDAS DE TOUROS: O LARGO DOS CURROS, ATUAL PRAÇA DA REPÚBLICA, QUE DEU NOME AO DISTRITO.[3] NO LIMITE OESTE A SUDOESTE DA PRAÇA DA REPÚBLICA, FORMOU-SE A O BAIRRO DA VILA BUARQUE, QUE ESTABELECE LIGAÇÕES COM HIGIENÓPOLIS. A PRAÇA DA REPÚBLICA, ORIGINALMENTE CONHECIDA COMO LARGO DOS CURROS, É UM DOS MAIS TRADICIONAIS LOGRADOUROS DA CIDADE DE SÃO PAULO. LOCALIZADA NO CENTRO DA CIDADE, A PRAÇA É VISITADA DIARIAMENTE POR TURISTAS E HABITANTES DA CIDADE. A GRANDE FREQUÊNCIA É EXPLICADA PELA PROXIMIDADE COM AVENIDAS IMPORTANTES, COMO A IPIRANGA E A SÃO JOÃO, RUAS COMERCIAIS, COMO A SETE DE ABRIL E BARÃO DE ITAPETININGA, ALÉM DE ALGUNS DOS PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS DA METRÓPOLE, COMO O THEATRO MUNICIPAL, VIADUTO DO CHÁ E O EDIFÍCIO COPAN.[1] TEM COMO AFLUENTES AS RUAS ARAÚJO, MARQUÊS DE ITU, DO AROUCHE, JOAQUIM GUSTAVO, PEDRO AMÉRICO, TIMBIRAS, VINTE E QUATRO DE MAIO, BASÍLIO DA GAMA E AS JÁ CITADAS BARÃO DE ITAPETININGA E SETE DE ABRIL, ALÉM DAS AVENIDAS VIEIRA DE CARVALHO, IPIRANGA E AVENIDA SÃO LUÍS. OSCAR NIEMEYER, UM DOS GRANDES E RENOMADOS ARQUITETOS BRASILEIROS, IMPLEMENTOU UM PRÉDIO QUE SE LOCALIZA NESTA PRAÇA. HISTÓRIA CONHECIDA ANTIGAMENTE COMO LARGO DOS CURROS, ERA ALI QUE OS PAULISTANOS DO SÉCULO XIX ASSISTIAM A RODEIOS E TOURADAS. NESSA ÉPOCA, COMO ERA UMA ÁREA DESVALORIZADA E AFASTADA DA REGIÃO CENTRAL, A CIDADE MANTINHA NO LOCAL UM HOSPÍCIO E UM HOSPITAL PARA PORTADORES DE VARÍOLA.[3] POSTERIORMENTE, FOI CHAMADA DE LARGO DA PALHA, PRAÇA DAS MILÍCIAS E LARGO 7 DE ABRIL[4]. COM A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA, EM 1889, A PRAÇA PASSOU A SE CHAMAR 15 DE NOVEMBRO E, FINALMENTE, PRAÇA DA REPÚBLICA. A PRAÇA GANHOU IMPORTÂNCIA COM A CONSTRUÇÃO DO VIADUTO DO CHÁ, QUE TINHA O OBJETIVO DE FAZER UM ELO ENTRE O CHAMADO "CENTRO VELHO" E O "CENTRO NOVO" E PERMITIU À ÁREA SER DEVIDAMENTE URBANIZADA. EM 1894, FOI ESCOLHIDA COMO O ENDEREÇO DA ESCOLA NORMAL CAETANO DE CAMPOS, EDIFÍCIO PLANEJADO POR ANTÔNIO FRANCISCO DE PAULA SOUSA E RAMOS AZEVEDO, QUE ATUALMENTE É A SEDE DA SECRETARIA ESTADUAL DA EDUCAÇÃO.[5] LOGO NO COMEÇO DO SÉCULO XX, VEIO A PRIMEIRA REFORMA, QUE, INSPIRADA EM PRAÇAS EUROPEIAS, TROUXE AS PONTES E LAGOS, DEIXANDO O LUGAR MAIS PARECIDO COM SUA FORMA ATUAL.[6] A PRAÇA FOI PALCO DE MANIFESTAÇÕES IMPORTANTES DA HISTÓRIA NACIONAL NOTADAMENTE COM A ECLOSÃO DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932, NO DIA 23 DE MAIO, AO MANIFESTAREM-SE OS PAULISTAS CONTRA A DITADURA VARGAS, FRENTE À SEDE DO PARTIDO GOVERNISTA (ERA O PARTIDO POPULAR PAULISTA, EX-LEGIÃO REVOLUCIONÁRIA, FUNDADO PELOS ASSECLAS DA DITADURA), NA RUA BARÃO DE ITAPETININGA, ESQUINA DA PRAÇA DA REPÚBLICA. FORAM RECEBIDOS À BALA, MORRENDO OS ESTUDANTES EUCLIDES BUENO MIRAGAIA, MÁRIO MARTINS DE ALMEIDA, DRÁUSIO MARCONDES DE SOUZA, E ANTÔNIO AMÉRICO CAMARGO DE ANDRADE, OS MÁRTIRES DO MOVIMENTO EM PROL DA CONSTITUIÇÃO. DEFRONTE DOS SEUS LIMITES, MANTEVE, NA DÉCADA DE 1920, O CINE REPÚBLICA, INAUGURADO EM 1921 PARA SER A SALA DE CINEMA DA ARISTOCRACIA PAULISTANA.[7] O TERRENO ONDE FICAVA O "REPÚBLICA" TORNOU-SE, MAIS TARDE, UM GRANDE ESTACIONAMENTO.[8] DESDE FINS DOS ANOS 1960, A PRAÇA PASSOU A SER UM PONTO DE ENCONTRO DE HIPPIES QUE CONSTITUÍRAM NO LOCAL, DE FORMA ESPONTÂNEA, A CONHECIDA FEIRA DE ARTESANATOS. AOS POUCOS, A FEIRA TRANSFORMOU-SE EM GRANDE ATRAÇÃO, SEJA PARA TURISTAS, SEJA PARA PAULISTANOS. ENTRE , O PREFEITO JOSÉ SERRA (PSDB) TENTOU ENCERRAR A FEIRA, PORÉM, O EVENTO PERSISTE ATÉ OS DIAS ATUAIS COMO DESTINO OBRIGATÓRIO PARA OS QUE VISITAM SÃO PAULO. ABRIGA O EDIFÍCIO ESTHER, O EDIFÍCIO SÃO TOMÁS, COM REQUINTADOS APARTAMENTOS DE QUATROCENTOS METROS QUADRADOS, O EDIFÍCIO EIFFEL, PROJETADO POR OSCAR NIEMEYER, E O EDIFÍCIO SÃO LUIZ, PROJETADO NO ESTILO NEOCLÁSSICO FRANCÊS, PELO ARQUITETO FRANCÊS JACQUES PILON, EM 1944, COM ABRIGO ANTIAÉREO UTILIZADO POSTERIORMENTE COMO GARAGEM.[9] POR ABRIGAR A SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO, SEDIADA NO BELÍSSIMO EDIFÍCIO CAETANO DE CAMPOS, DESDE OS ANOS 90, A PRAÇA TORNOU-SE PONTO DE MANIFESTAÇÕES, DE ESTUDANTES E PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO, CONTRA A PRECARIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NA REDE ESTADUAL DE ENSINO. CULTURA E LAZER O LUGAR É UMA OPÇÃO DE LAZER POR SI SÓ. É UMA DAS ÚNICAS ÁREAS VERDES DO CENTRO DE SÃO PAULO, O QUE, JUNTO COM PONTES E CHAFARIZES, TORNA A PRAÇA UMA ÓTIMA ÁREA DE CONVIVÊNCIA E DESCANSO. PELA PROXIMIDADE COM O LARGO DO AROUCHE, O PONTO TAMBÉM É CONHECIDO POR SER UMA REGIÃO GAY, E DESDE 2012 ABRIGA O MUSEU DA DIVERSIDADE SEXUAL, QUE RECEBE TODOS OS ANOS MILHARES DE VISITANTES QUE BUSCAM CONHECER O PATRIMÔNIO CULTURAL DA COMUNIDADE LGBT.[10] JUNTAMENTE COM A RUA AUGUSTA, A REPÚBLICA É CHEIA DE BARES E RESTAURANTES QUE DÃO GÁS À VIDA NOTURNA DO CENTRO. DE DIA, DIVERSOS ARTESÃOS VENDEM SUAS ARTES ESPALHADOS PELA PRAÇA, MAS É AOS DOMINGOS[11] QUE ACONTECE A FEIRINHA DA PRAÇA DA REPÚBLICA, COM MAIS DE SEISCENTAS BARRACAS VENDENDO SUAS ARTES E ARTESANATOS ORIUNDOS COMO ROUPAS, OBJETOS DE DECORAÇÃO, BRINQUEDOS, BIJUTERIAS, INCLUINDO TAMBÉM COMIDAS TÍPICAS DE CADA REGIÃO E DE VÁRIAS LOCALIDADES DO PAÍS, PRINCIPALMENTE DOS ESTADOS DO NORTE E NORDESTE, E TAMBÉM DE PAÍSES VIZINHOS, COMO O PERU.[5] A FEIRA TEVE SUA PRIMEIRA EDIÇÃO EM NOVEMBRO DE 1956, QUANDO O FILATELISTA J. L. BARROS PIMENTEL INICIOU NO LOCAL UMA FEIRA DE SELOS. POSTERIORMENTE, TORNOU-SE UM PONTO DE COMÉRCIO TRADICIONAL DOS HIPPIES. ALÉM DAS OPÇÕES DE ARTE, OS FREQUENTADORES TAMBÉM CONTAM COM MUITAS OPÇÕES DE ALIMENTAÇÃO NOS DIAS DE FEIRA. TRANSPORTE A REGIÃO DA PRAÇA DA REPÚBLICA É BEM ALIMENTADA PELO TRANSPORTE PÚBLICO. A ESTAÇÃO DE METRÔ REPÚBLICA, DA LINHA 3-VERMELHA, EXISTE DESDE 1982. A PARTIR DE 2011, A PARADA VIROU UMA ESTAÇÃO DE INTEGRAÇÃO COM A LINHA 4-AMARELA, TORNANDO-SE UMA DAS MAIS MOVIMENTADAS DA CIDADE. HÁ TAMBÉM INÚMERAS LINHAS DE ÔNIBUS QUE CHEGAM E PARTEM DO LUGAR PARA DIVERSOS OUTROS PONTOS DA CIDADE.